Immer Treu

Boca Livre!

In Agita Galera! on 05/04/2009 at 01:20

boca-trombone1

Agita Galera! é o espaço para discussões sobre os mais variados assuntos.

É pra botar a “boca no trombone” pessoal!

Anúncios
  1. Olá pessoal!
    Alguém assistiu o programa Globo Reporter do dia 03/04/09?
    O programa falou sobre “Segredos da longevidade”, e mostrou uma senhora de 73 anos, chamada Diva Mayrink, que mora sozinha, e se não estou enganada, em Belo Horizonte. Temos que saber quem ela é! Chamá-la para os Encontros dos Mayrink também.
    Quem quiser ler a reportagem, segue o link:
    http://g1.globo.com/globoreporter/0,,MUL1072848-16619,00-CONHECA+A+CAPITAL+DA+LONGEVIDADE+EM+SAO+PAULO.html

  2. Vi dois parentes meus na mesma placa : Leopoldino Januário Pereira – tio da minha mãe e Manoel Mayrink Neto – Nelito (falecios ambos), sobrinho do meu pai e pai de Danilo.

  3. Estou em contato com Fred Mayrink, um dos diretores da novela Caminho das Índias. Vamos localizar a Dona Diva em BH.

  4. morei em mayrink sou sobrinho de sonia sinhozao filho de adelina alves do amaral e sobrinho de adao esposo de aparecida amo muito essa cidade qualquer dia voltarei p visita los

  5. Sou de Petrópolis e estou pesquisando qual dos Mayrink construiu ou morou no Palácio Amarelo, que hoje é a sede da Cãmara Municipal da cidade: José Carlos Mayrink (1809/1877) ou seu filho Francisco de Paula Mayrink (1839/1907). O que consta aqui erradamente é José Carlos Mayrink da Silva Ferrão, que morreu no Recife em 1846. A casa foi construída bem depois. Podem me ajudar?

    May-Lin Falconi da Rocha
    Fundação de Cultura e Turismo de Petrópolis

  6. May-Lin…bom dia!
    Apesar do tempo bastante escasso, no momento, dei uma rápida olhadinha na “bíblia dos Mayrinks” rsrsrsr. Refiro-me ao livro: “Vida e Obra do Conselheiro Mayrink”, da autoria de Francisco de Paula Mayrink Lessa e publicado em 1975 pela Pongetti. Há algumas informaçãos mais detalhadas sobre o que te interessa nas páginas 28 e 29. Mas toda a primeira parte do livro pode ser interessante para sua compreensão, visto que Mayrinks homônimos “é mato”. Meu pai, por exemplo, também se chama JOSÉ CARLOS MAYRINK… E só de forma muito atravessada tem relação com aquele que te interessa… Se você não conseguir o livro, me dê uns 10 dias e terei tempo hábil para te responder com mais precisão. Resumindo desde já: quem morou em Petrópolis, no que hoje é a sede da Câmara Municipal é JOSÉ CARLOS MAYRINK e não Francisco de Paula Mayrink.Essa propriedade teria sido herdada pela viúva Emília Bernardes Mayrink e vendida em 1891 ao Barão de Guaraciaba, Foi este que, tres anos mais tarde, transferiu a propriedade à Câmara Municipal (sic).
    Espero ter sido de alguma ajuda!
    Abraços!

  7. Gente a informação que tenho é: Jose Carlos Mayrink da Silva Ferrão foi guarda roupa de sua majestade o Imperador entre 1860 a 1865 e depois Veador da Imperatriz.
    Construiu o Palácio Amarelo em Petrópolis em 1850, com a finalidade de ser sua casa de veraneio em Petrópolis. Em 1873, o prédio foi herdado por sua viúva, senhora Maria Emília Bernardes Mayrink.
    Espero ter ajudado.

  8. Bom dia, Marcilia! A quanto tempo! Está me dando um “nó no cérebro” aqui. Temos mais de um José Carlos Mayrink e mais de um Francisco de Paula Mayrink. Que eram, entre si, ou pais e filhos ou tios e sobrinhos.
    May-Lin, querida…Não altere nada sem ter absoluta certeza. Segundo o livro que citei anteriormente (e mesmo com ele nas mãos é confuso para entender!), vejamos:

    JOSÉ CARLOS MAYRINK DA SILVA FERRÃO – filho de Balthazar João Mayrink e Maria Dorotéia Joaquina de Seixas. Nascido em Ouro Preto, no dia 05-12-1771 e falecido em Petrópolis no dia 15-01-1846. Fundamental na história de Pernambuco, foi também Senador do Império de 1826 à 1846. Teve somente uma filha: Maria Carolina de Seixas Ferrão de Mello.

    JOSÉ CARLOS MAYRINK – filho de Francisco de Paula Mayrink (o coronel), sendo portanto sobrinho do anterior. Nasceu em 06-03-1809 (Rio?) e faleceu em Petrópolis em 01-05-1877. Foi Veador da Imperatriz e, entre seus vários filhos,teve OUTRO José Carlos Mayrink e OUTRO Francisco de Paula Mayrink (o Conselheiro).

    Como você pode notar, May-Lin, todos eles tiveram ligações com o Império e com Petrópolis. Creio eu então que, pelas datas, você terá uma precisão muito maior que pelos nomes,.
    Recentemente publiquei um livro sobre meus antepassados franceses (Dousseau) e, hoje, posso afirmar: se houvesse entre eles esse excesso de homônimos que existe entre os Mayrinks eu provávelmente teria desistido logo de início! rsrsrsr… Abraços!

  9. Olá, pessoal!
    Aqui é mais uma MAIRINK à procura de sua origem. Caso alguém tenha já comprovado a origem dos mayrink s, se vieram mesmo da Holanda ou de outro país da Europa, por gentileza, me informa. Ruth Mairink

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s